09 julho 2008

Hernâni Almeida apresenta "Afro Na Mim" no dia 19 de Julho


Muitos jovens músicos que se têm vindo a evidenciar no fantástico mundo musical cabo-verdiano actual têm uma história interessante para contar. E, na maioria, são filhos de músicos que criaram nesse meio e, ou não puderam fugir à sua realidade, ou tiveram a sede de criar e mostrar suas potencialidades. Não é esse propriamente o que se passa com Hernâni Almeida. Não é filho de músicos mas manifestou muito cedo dotes musicais. Aos sete anos de idade já tocava teclados. Chegou mesmo a fazer parte da Banda Infantil de Mike Lima em que tocaram outros nomes conhecidos, entre os quais Micau (Bêdje), um dos maiores bateristas cabo-verdianos da actualidade e ainda Jon Luz, residente em Portugal, que já conta com um álbum de originais.

Desde os 14 anos de idade Hernâni toca guitarra, seu instrumento de eleição, e foi logo que se viu envolvido em vários projectos, primeiramente com alta influência rock entre os quais a banda What, passando também pelos Freak. Do rock e do metal, viria a paixão por outros grandes mestres da guitarra e do jazz, entre os quais Al Di Meola, Paco de Lucia e Pat Metheney. É claro que essas referências foram essenciais para a formação do guitarrista que, a partir daí, dedicou-se inteiramente à música e aos ritmos cabo-verdianos.

De 2000 a 2004 frequentou a Conservatória de Música do Porto, ficando pelo 6.º grau de Formação Musical, passando pela guitarra clássica e jazz. Como o próprio Hernâni diz, seis anos de formação em quatro anos. Regressa depois a Mindelo, onde continua sua formação pessoal, participando de novos desafios e tocando com os considerados grandes intérpretes da música cabo-verdiana.




Com todas essas aventuras musicais, experiências, influências e influências, surgiu um guitarrista com um touch próprio, que viria a modificar muito a forma de tocar guitarra e o arranjo de trechos em discos de artistas como Bau e recentemente Vadú, em que, para alem de assinar os arranjos e produção musical, revelou-se um instrumentista multifacetado, tocando guitarra, baixo, cavaquinho e teclados.

Hoje Hernâni Almeida é um conceituado jovem guitarrista cabo-verdiano, músico profissional de sucesso e fonte de inspiração para muitos jovens. Uma prova de que tudo é possível, e que para alem de se ser virtuoso há que ser responsável, humilde, paciente. Nunca devemos desistir dos nossos sonhos e temos que ir ao seu encontro, em vez de ficar à espera que ele se realize.

Com apenas 30 anos, este jovem guitarrista tem o que se pode considerar um curriculum invejável. Já participou de vários projectos musicais e tocou com artistas de renome e potenciais nomes da música cabo-verdiana e assumiu arranjos de vários temas, a saber, Boy Gé Mendes, Bau (três discos), Dudú Araújo (dois discos), Gabriela Mendes, Sara Tavares, Ntoni Denti d’oro, Nácia Gomi, Fantcha (no mais recente CD), Dulce Matias, Remna Schwartz, Tcheka, Vadú, Princesito, Isa Pereira, Eder, Swagato (Olinôs), Djinho Barbosa (Trasdisom), entre outros. Como produtor assina o mais recente trabalho de Vadú, assim como os de Princesito, Tcheka (Nu Monda), Isa Pereira, Eder e agora este seu primeiro álbum de originais juntamente com Zunga Pinheiro e em co-produção com Mirocas Paris.

As bandas sonoras também não são novidade para Hernâni. Trabalhou na banda sonora de um documentário sobre a cidade velha e ainda para um pugilista brasileiro, não esquecendo a importante participação na peça teatral “Um Vez Soncente Era Sábe” da SARRON.COM – Companhia de Teatro em que, juntamente com Neu Lopes, fez a maioria dos arranjos das músicas e ainda assinou a Direcção Musical.




Para coroar estes importantíssimos anos de carreira, apresenta agora ao público e amantes da boa música este Afro Na Mim, que foi gravado entre Agosto e Novembro de 2006. Após muito trabalho de mastering e pós-produção, muita espera e paciência para que fosse apresentado um trabalho de qualidade, só agora em 2008 o álbum verá luz.

Afro Na Mim foi gravado no Kapital Studios, na cidade da Praia, por Zunga Pinheiro e Hernâni Almeida, que foi acompanhado por Lúcio Vieira (Piano), Zé Paris (Baixo) e Mirocas Paris (Percussão). Nomes já conhecidos na nossa praça cultural, uma vez que Lúcio é neste momento baixista do Tcheka e Zé e Mirocas (sobrinhos de Tito Paris) integram a orquestra de Cesária Évora. Sobre o trabalho Hernâni afirma ser “a minha perspectiva própria sobre a música de Cabo Verde”. Afro Na Mim nos brinda com dez fantásticos trechos, sendo nove compostas pelo próprio guitarrista e uma assinada por Lúcio Vieira. Pode-se até falar em influências de jazz e guitarra clássica, passando por ritmos cabo-verdianos como a morna, a coladeira e o funaná,. Um álbum, a meu ver, com música para alimentar a alma. Uma obra obrigatória, e que deve ser ouvida por todos aqueles que amam a música na sua essência.

Afro Na Mim será lançado no dia 19 de Julho às 21h00 na Academia de Música Jotamonte em São Vicente. Para acompanhar Hernâni estarão em palco os jovens Carlos Brito Pereira (Caly) de 15 anos, e sobrinho do ex-elemento da orquestra de Cesária Évora, o cavaquinho Djassa, que assegurará as teclas, Vando Pereira no baixo, e o percussionista angolano N’Du. Embora muito novos, os irmãos Caly e Vando, também filhos de músico, não são estreantes. Uma oportunidade para ver jovens talentos e promessas para o futuro da música cabo-verdiana.

Mais sobre Hernani Almeida em

http://www.myspace.com/hernani1978

Neu Lopes
SARRON.COM

2 comentários:

Anônimo disse...

Neu, desde 2006 que aguardo avidamente por este cd. Hernani foi, é e será sempre uma fonte de inspiração para muitos de nós. Espero que o mesmo seja lançado aqui em Lisboa.
Abraço e obrigado pela informação,
Ruben.

hiena disse...

é neu , pra mim tb é dos mais aguardados cd's.Este é um Homem que não têm tido o verdadadeiro reconhecimento que merece e que certamente terà,mais cedo ou mais tarde,uma questão de tempo... por acaso tive uma pequena conversa com o Hernani que publiquei no meu blog, se quizeres passar la :

http://ojornaldahiena.wordpress.com/2008/07/01/entre-e-vistaa-pele-dum-animalcom-hernani-almeida/